sexta-feira, 15 de novembro de 2013

O Sr. M


é um Senhor que veio viver há cerca de um ano para a casa ao lado da minha. Inicialmente vivia com um casal que entretanto emigrou para França. Este Sr. é um Ex-Sem Abrigo e continua a combater um cancro na garganta que já lhe tirou parte da língua. Viveu muitos anos na rua da Baixa de Coimbra. É um Sr. muito educado, simples, culto, meigo e muito determinado. Tem uma reforma muito baixa e ficou com todos os encargos de uma casa que inicialmente era dividida pelo casal. De manhã ia (e vai) sempre beber o seu cafezinho ao café da aldeia acompanhado pelo Kiko (o cão que me adoptou e já é mais meu que dele :P). Começámos a estranhar o isolamento dele e o facto de já não sair tanto de casa como no início. Percebendo a causa deste isolamento e a gravidade da situação começámos a oferecer algumas refeições, desinteressadamente e sem que percebesse que sabíamos das dificuldades por que passava. No entanto, percebi que só esta ajuda não chegava. Assim, eu e a minha mãe começámos a oferecer mercearia e a fazer algumas ofertas especificas para o estado de saúde dele. Mas, achámos que ele tinha de ter outro suporte senão voltaria para Coimbra e quem sabe para a mesma vida. Mexemos os pés e mãos e tratámos de ir às unidades mais competentes para o ajudar (IPSS de Freguesia e Segurança Social). Ele agora está sinalizado e embora ainda não tenha apoio 'oficial', tem muito apoio não oficial. Com esta história quero transmitir que fazer o bem e ajudar os outros está só ao alcance da nossa vontade de o fazer. Se realmente olharmos e vermos ao nosso redor, há muita gente e bem próxima que precisa de ajuda. Dá trabalho? Dá! Mas a recompensa de ver alguém feliz e confortável vale tudo. :)

10 comentários:

  1. Oficial ou não, a generosidade que lhe dão é comovente e para ele, de certeza, um meio de sobrevivência, um alento, um mimo, uma atenção que poucos têm mas que lhe sabe bem receber. É muito triste existirem vidas assim.
    És mesmo especial.
    Beijocas nossas ;)

    ResponderEliminar
  2. Viver em sociedade tem destas coisas...

    Já que somos sócios, temos que olhar uns pelos outros.

    Beijinhos e bom fim-de-semana!!!

    ResponderEliminar
  3. Um ENORME gesto, parabéns pela grandeza de espírito :)

    ResponderEliminar
  4. Sim Karochinha, nós acabamos por ser a sua família! :/ Especiais somos todos! ;) Beijinhos enormes

    ResponderEliminar
  5. Nunca tinha pensado por esse prisma... 'Sócios'! ;) Olhemos então! Um beijinho primo

    ResponderEliminar
  6. Obrigada Roger. Mas todos podemos ter estes gestos... basta querermos! ;) Beijinho

    ResponderEliminar