sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Se as Ondas Voam com o Vento

"Quantas vezes sozinha no teu quarto                        
Com silêncios que são mágoas só por si   
Olhas-te ao espelho como se à espera de alguém 
Mas o tempo, esse, não espera por ti 
                     
Até que a noite vai trazendo o amanhecer 
Sente saudades de alguém que nunca chegou               
Lá fora a vida vai correndo a bom correr            
Cá dentro o sonho ainda não acabou 
 
Não faças caso se as ondas voam com o vento  
Ou se uma nuvem faz escurecer o mar           
É que mais vale um olhar para o mar cinzento                  
Do que o mar cinzento no olhar 
 
Contas os dias num relógio que parou 
Guardas as marcas que te acalmam a vontade 
Esperas navios nalgum cais que já secou 
Mas cada dia só traz em si a sua eternidade 
 
Não faças caso se as ondas voam com o vento         
Ou se uma nuvem faz escurecer o mar           
É que mais vale um olhar para o mar cinzento                 
Do que o mar cinzento no olhar 
 
E apagas velas que nunca sentiste arder 
Abres as portas que dão para lado nenhum 
Ganhas aos pontos só pelo prazer de perder  
Talvez para um qualquer mas não para qualquer um. "
 
Se as Ondas Voam com o Vento by Quadrilha 

4 comentários:

  1. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu humilde blog, Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada António! :) Bem-vindo! ;) Beijinhos

    ResponderEliminar